Frete grátis para compras acima de R$120 para sudeste e R$299 para todo o Brasil!

Edições do Clube U – 2021

EM JANEIRO NO CLUBE U

“Peaberry, Moca ou Moquinha”

O patinho feio que se tornou uma estrela

Peaberry, Caracol, Moca ou Moquinha são os nomes dados a esses grãos arredondados que sofrem uma mutação natural. Uma das sementes do fruto é abortada e a “sobrevivente” adquire um formato oval. Normalmente cada fruto é composto por dois grãos, porém apenas 5% do café mundial nasce como filho único.

O Moca é reconhecido por sua torra uniforme, pois a sua forma arredondada permite que os grãos rolem pelo cilindro do torrador de maneira mais eficiente, facilitando a transferência de calor no processo de torra.

Esses grãos antigamente não eram valorizados pelo mercado de cafés, eram considerados “defeitos” devido o seu tamanho e forma. Com a evolução do processo de degustação e maior conhecimento em cafés especiais, os grãos moca passaram a ser melhor avaliados e foi descoberto seu grande potencial na xícara.

Neste mês você receberá 3 microlotes de moca de perfis sensoriais diferentes. Garimpados exclusivamente para você. Divirta-se!

O que é o moca?

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Frutas Vermelhas”

Fazenda Alta Vista
Região: Cristina – Mantiqueira de Minas
Altitude: 1.300m
Variedade: Arara
Processo de Secagem: Natural
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Aroma doce, corpo aveludado e acidez média de frutas vermelhas. Notas de morango e avelã. Finalização de chocolate meio amargo.

Exclusivo 02

“Frutas Amarelas”

Fazenda Irmãs Pereira
Região: Carmo de Minas – Mantiqueira de Minas
Altitude: 1.300m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Aroma de amêndoas, corpo cremoso e acidez média de frutas amarelas. Notas de laranja, mel e caramelo. Finalização doce de açúcar queimado.

Exclusivo 03

“Chocolate”

Fazenda Sertão
Região: Carmo de Minas – Serra da Mantiqueira
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média
Perfil sensorial: Aroma intenso, corpo cremoso e acidez cítrica frutada. Notas de caramelo e tangerina madura. Finalização prolongada de chocolate meio amargo.

EM FEVEREIRO NO CLUBE U

“Cafeicultores de Montanha”

Direct Trade

“Cafeicultores de Montanha” é uma edição trimestral que destaca o trabalho de produtores especializados em cafés especiais e garimpados exclusivamente para nossos assinantes.

A produção de cafés é uma árdua jornada. Quando falamos em cafés de alta qualidade, o desafio é ainda maior. Para muitos produtores essa é a única escolha, principalmente na cafeicultura de montanha, onde o manejo é complexo e os custos são bem maiores, a opção é a qualidade para agregar valor e viabilizar o negócio.

Para alcançar os melhores resultados, o produtor tem que fazer a rastreabilidade dos lotes, dominar todo o processo e buscar um alto padrão. É necessário um mapeamento da propriedade e área plantada, variedade, altitude, colheita seletiva (cafés maduros), lavagem dos frutos, processos e controles de secagem, entre outros.

O produtor ainda é refém de variáveis climáticas para produzir, colher e secar o café. Com isso o desafio se torna ainda mais complexo e pode sofrer variações safra a safra.
Esperamos que aprecie esses microlotes garimpados exclusivamente para os nossos assinantes.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“O entusiasta do campo”

Entusiasmo. Essa é a palavra que define bem esse produtor. Segundo ele: “o sucesso está no entusiasmo e no prazer no que se faz, mais que isso, conseguir ter em sua equipe pessoas com a mesma energia. ”

Produtor: Robson Vilela
Propriedade: Alta Vista (Cristina – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catuaí amarelo
Processo de Secagem: Natural fermentado
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de morango e framboesa, acidez cítrica (frutas vermelhas), corpo aveludado, finalização doce e frutada.

Exclusivo 02

“Herdeiro da paixão”

Paixão. Segundo Rinaldo isso resume sua história com café, uma herança que herdou da família e dá seguimento com muito orgulho. Segundo ele: “a paixão pode sim dar muitos frutos, mas sempre com atenção, pois paixão demais, cega.”

Produtor: Rinaldo de Castro Junqueira
Propriedade: Furnas (Pedralva – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catucaí Vermelho
Processo de Secagem: Cereja descascado
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de mel e laranja, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização doce com notas de caramelo tostado.

Exclusivo 03

“O desbravador”

Resiliência. Com muita persistência e ajuda da família, esposa, filhos e irmão, hoje conquistaram o reconhecimento de seus cafés no mercado nacional e internacional. Segundo ele o segredo é: “não desistir e ter humildade, assim, sempre estará cercado de pessoas do bem.”

Produtor: Alexandre da Silva e Família
Propriedade: Sítio Santa Catarina (Pedralva – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.350m
Variedade: Bourbon vermelho
Processo de Secagem: Natural fermentado
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de chocolate e frutas vermelhas, acidez cítrica, corpo sedoso, finalização de caramelo e chocolate meio amargo.

EM MARÇO NO CLUBE U

“Produzido por Mulheres”

O empoderamento feminino no campo

Por trás de uma xícara existem muitas mãos, e muitas delas são femininas!
Desde o plantio, encontramos mulheres apaixonadas, competentes e empoderadas. São elas que marcaram nossa infância com o aroma do café no coador de pano.

O que seria de nós sem elas? A mulher é o símbolo mais valioso da humanidade, são tantos adjetivos como por exemplo: maternidade, beleza, amor e muitos outros definem essas grandes guerreiras.

Esta edição é uma homenagem às produtoras, agrônomas, lavradoras, classificadoras, degustadoras, traders, torradoras, baristas e a todas aquelas que fazem do café um momento especial.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Nazareth Dias Pereira”

Propriedade: Fazenda Santa Inês (Carmo de Minas – Serra da Mantiqueira)
Altitude: 1.300m
Variedade: Bourbon Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de rapadura, limão cravo e chocolate, acidez cítrica delicada, corpo cremoso e finalização doce.

Exclusivo 02

“Maria Rogéria Pereira”

Propriedade: Fazenda Irmãs Pereira (Carmo de Minas – Serra da Mantiqueira)
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Red Honey
Torra: Média Escura
Perfil Sensorial: Notas de frutas vermelhas e caramelo tostado, acidez cítrica, corpo sedoso e finalização prolongada de chocolate meio amargo.

Exclusivo 03

“Vanda Aparecida de Oliveira Silva”

Propriedade: Santa Catarina (Pedralva – Serra da Mantiqueira)
Altitude: 1.200m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Natural Fermentado
Torra: Média
Perfil sensorial: Notas de amora, ameixa, cereja em calda, acidez cítrica de frutas vermelhas, corpo aveludado e finalização de caramelo tostado.

EM ABRIL NO CLUBE U

“Café com Leite”

Harmonização perfeita

Café com leite é a combinação perfeita apreciada mundialmente. O primeiro relato de seu surgimento foi na Europa, em países fortes na produção de leite que importavam o café intuito de misturá-los para aproveitar características energéticas e antioxidantes do café com a importância nutricional do leite.

Com o tempo a mistura foi ganhando outras versões de preparo, exigindo uma avaliação mais técnica em relação ao sabor, textura e visual.
Hoje temos uma grande variação de bebidas que são compostas apenas por café e leite, como cappuccino, latte, iced latte, lacrima, machiatto e até o popular pingado. As proporções do café e do leite alteram a intensidade, perfil sensorial e textura da bebida.

As cafeterias normalmente oferecem esses drinks com o dizer “leite cremoso”, e muitos acreditam que essa técnica só pode ser reproduzida em máquinas profissionais. A boa notícia é que existem vários equipamentos domésticos para deixar o leite cremoso em casa, podendo replicar as mais famosas receitas vistas nas cafeterias. Ah, inclusive fazer o Latte Arte, famosa técnica usada pelos baristas para desenhar no café com leite.

Este mês buscamos cafés e torras com intuito de harmonizá-los com leite. Realizamos testes com leite integral, mas vale ressaltar que pode ser o leite de sua escolha: integral, vegetal ou desnatado. Enfim, a ideia é viver novas experiências de sabor com essa dupla dinâmica!

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Pingado”

O amigo de todos os dias, uma boa xícara de café coado com um pouco de leite, essa receita não tem erro.

Propriedade: Fazenda Alta Vista (Cristina – Serra da Mantiqueira)
Variedade: Arara
Processo de Secagem: Natural
Torra: Média
Perfil Sensorial do Café: aroma doce, corpo aveludado e acidez média. Notas de morango, avelã e caramelo tostado. Finalização de chocolate meio amargo.
Perfil Sensorial da Harmonização: notas de caramelo e doce de leite.

Exclusivo 02

“Cappuccino”

Um clássico da Itália que encantou o mundo todo, basta ter um café bem concentrado e leite quente bem cremoso.

Propriedade: Fazenda Santa Inês (Carmo de Minas – Serra da Mantiqueira)
Variedade: Bourbon Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média Escura
Perfil Sensorial do Café: notas de rapadura, chocolate, acidez delicada, corpo cremoso e finalização doce prolongada de chocolate meio amargo.
Perfil Sensorial da Harmonização: textura cremosa com notas de leite condensado e chocolate ao leite.

Exclusivo 03

“Iced Latte”

Quem disse que café tem que ser sempre quente? Essa é uma versão para refrescar, café com leite e cubos de gelo. Você pode usar as notas principais do café como base para adoçar sua receita, neste café um toque de mel vai bem.

Propriedade: Fazenda Furnas (Pedralva – Serra da Mantiqueira)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catucaí Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média
Perfil Sensorial do Café: notas de mel e laranja, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização doce com notas de caramelo tostado.
Perfil Sensorial da Harmonização: corpo sedoso, notas de bala de caramelo, frutas amarelas e mel.

EM MAIO NO CLUBE U

“Cafeicultores de Montanha”

Direct trade

“Cafeicultores de Montanha” é uma edição trimestral que destaca o trabalho de produtores especializados em cafés especiais e garimpados exclusivamente para nossos assinantes.

A produção de cafés por si só já é árdua. Quando falamos em cafés de alta qualidade, o desafio é ainda maior. Para muitos produtores essa é a única escolha, principalmente na cafeicultura de montanha, onde o manejo é complexo e os custos são bem maiores, a única opção é a qualidade para agregar valor e viabilizar o negócio.

Para alcançar os melhores resultados, o produtor tem que fazer a rastreabilidade dos lotes, dominar todo o processo e buscar um alto padrão. É necessário um mapeamento da propriedade e área plantada, variedade, altitude, colheita seletiva (cafés maduros), lavagem dos frutos, processos e controles de secagem, entre outros.

O produtor ainda é refém de variáveis climáticas para produzir, colher e secar o café. Isso torna o desafio ainda mais complexo e pode sofrer variações safra a safra.
Esperamos que aprecie esses microlotes garimpados exclusivamente para os nossos assinantes.

BÔNUS: Somente este mês, os assinantes receberão o Tiger Espresso, edição exclusiva para cafeterias, como um bônus. Aproveite!

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Pioneiro”

Nos anos 90, Hélcio fez parte de um movimento em busca da qualidade na região de Carmo de Minas, sendo um dos fundadores da Aprocam – Associação dos Produtores de Cafés da Serra da Mantiqueira. Esse grupo de pioneiros buscou a ajuda de especialistas e cientistas para conhecer a qualidade real dos cafés e como repetir esses resultados em maior escala. Todos foram alertados sobre a necessidade de mudar os métodos de processamento do café e o Hécio foi um dos primeiros produtores a obter as instalações necessárias para as mudanças e aumento dos cuidados.

Produtor: Hélcio Carneiro
Propriedade: Fazenda Santa Lúcia (Carmo de minas – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Acaiá
Processo de Secagem: Cereja Descascado (CD)
Torra: Clara
Perfil Sensorial: Notas de tangerina e limão siciliano, acidez nobre e cítrica, corpo aveludado, finalização doce com notas de mel e rapadura.

Exclusivo 02

“Guerreira”

Junto ao marido e filhos, Vanda ajuda desde a colheita até os processos pós colheita. Aprendeu a lidar com café e se apaixonou. Hoje o foco é fazer cafés de alta qualidade e, segundo ela, quando os “meninos” trazem muito café verde da lavoura a briga está garantida! Ela já sabe que café verde não proporciona qualidade e, como a propriedade é pequena, tem que aproveitar ao máximo.

Produtor: Vanda Aparecida
Propriedade: Sítio Santa Catarina (Pedralva – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.200m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Natural em Terreiro Suspenso
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de caramelo e framboesa, acidez cítrica, corpo sedoso e finalização doce com notas de caramelo tostado e chocolate meio amargo.

Exclusivo 03

“Líder”

Para incentivar a qualidade e os cuidados nos processos pós colheita, Luiz Paulo implantou uma política de pagamento de bônus como motivação para todos os funcionários envolvidos no processo. Ao mesmo tempo, ele oferece treinamentos e orientações práticas sobre a importância de cada etapa nos processos de colheita para a qualidade final do café. “A busca por inovação no negócio de cafés especiais deve ser constante e obrigatória”, afirma Luiz.

Produtor: Luiz Paulo Dias Pereira
Propriedade: Fazenda IP (Carmo de minas – Mantiqueira de minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Natural (fermentado)
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas chocolate, morango e amora, acidez cítrica, corpo cremoso, finalização doce e frutada com notas de caramelo e chocolate.

EM JUNHO NO CLUBE U

“Chafé”

O preconceito com as torras claras

Você já tomou algum café e o chamou de “Chafé”? Será que ele estava ralo, aguado, fraco ou a torra estava clara?

No universo dos cafés especiais isso pode ser comum, pois o estilo de torra clara é muito utilizado para mostrar algumas características específicas de um determinado café. Obviamente não estamos falando de uma café ralo, sem graça, água de batata, e sim de uma bebida que tenha características vivas aliadas a suavidade da torra.

Em muitos países esse estilo de torra é comum, principalmente nos países Nórdicos ou EUA. Agora, quando você ouvir falar que os cafés dos EUA é um “chafé”, saiba que isso é um hábito de consumo e não um problema. Sendo assim, esse mês a experiência são 3 cafés com perfis de torras claras com sabores incríveis.

Com a torra clara minimizamos o amargor e potencializamos outros atributos sensoriais, tais como doçura e notas cítricas. No geral, os cafés de torra clara são indicados para os seguintes métodos de preparo: V60, melitta, clever, prensa francesa, coador de pano, cafeteira elétrica e filtrados em geral. Não recomenda-se para espresso, pois normalmente ficam extremamente ácidos e formam pouca crema e isso não agrada a maioria dos consumidores.

Mas claro, gosto é algo muito pessoal. Divirta-se!

Saiba mais sobre o processo de torra.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Brilhante”

Propriedade: Fazenda Vale da Lua (Campanha – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Mundo Novo
Processo de Secagem: Cereja Descascado (CD)
Torra: Clara
Perfil Sensorial: Notas de rapadura e flores, acidez cítrica de frutas amarelas, corpo sedoso, finalização doce de caramelo e mel.

Exclusivo 02

“Vivo”

Propriedade: Fazenda Alta Vista (Carmo de Minas – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.350m
Variedade: Arara
Processo de Secagem: Red Honey
Torra: Clara
Perfil Sensorial: Notas de limão cravo e chocolate, acidez viva, corpo aveludado e finalização doce prolongada.

Exclusivo 03

“Delicado”

Propriedade: Fazenda Santa Inês (Carmo de Minas – Mantiqueira de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado (CD)
Torra: Clara
Perfil sensorial: Notas de tangerina e mel, acidez marcante, corpo delicado e finalização doce de caramelo.

Em Julho no Clube U

“Torras & Blends”

Técnicas diferentes de blendagem

Blend é um termo usado na gastronomia em geral que significa misturar, unir, fundir, harmonizar ingredientes com objetivo de uma criação autoral e exclusiva.

No mercado de cafés é muito comum o termo blend, porém ficou banalizado ao longo dos anos por conta de misturas ruins (impurezas) das grandes indústrias de café extraforte.

Hoje essa prática, no mercado de cafés especiais, é muito bem vista, pois através dos blends conseguimos cafés incríveis e únicos, com a personalidade de cada criador.

Existem diversas técnicas de criações de blends. As misturas podem ser feitas antes de torrar (com cafés ainda in natura) ou após torrado. É uma busca constante pelas variáveis ideais na mistura para alcançar o sabor desejado.

É como uma receita culinário: precisa encontrar quais são os ingredientes ideais (cafés, variedades, processos), a quantia que usará de cada um (proporções), quanto tempo e a quantos graus ficará no forno (torra), entre outros fatores. Com tamanho desafio de criação, realmente um blend bem feito tem seu valor.

Esse mês você receberá 3 blends com técnicas diferentes de blendagem, o que proporcionará perfis de bebidas diferentes e surpreendentes! São receitas criadas cuidadosamente por nossos mestres de torra e aprovadas por nossa equipe de experts.

Como base para esses blends, usamos duas variedades: Mundo Novo (Fazenda Vale da Lua – Campanha, MG) e Bourbon Vermelho (Fazenda Santa Lúcia – Carmo de Minas).

BÔNUS: Este mês você estará recebendo um mimo! Nossa “Meia Pé de Café”, para que o café esquente seu inverno do pé até a xícara! Aproveite, tire uma fotinha e nos marque em seus stories.

Saiba mais sobre o Blend.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Blend na Torra”

É uma das formas mais comuns de blendagens, a única complexidade é conhecer bem cada um dos cafés de forma individual, checar o comportamento, estrutura, umidade, entre outros fatores. Sendo assim, garantimos uma torra homogênea.

Variedade: 50% Mundo Novo + 50% Bourbon Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado e Natural
Torra: Média clara
Perfil Sensorial: notas de açúcar mascavo e laranja, acidez cítrica de frutas amarelas, corpo cremoso, finalização doce de caramelo.

Exclusivo 02

“Blend Pós Torra”

Esse modelo de blend é desafiador para o mestre de torra, pois torrar separado e atingir a mesma tonalidade é complexo, exige uma grande atenção e experiência para personalizar cada um dos cafés para depois blendar.

Variedade: 70% Mundo Novo + 30% Bourbon Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado e Natural
Torra: Média
Perfil Sensorial: notas de laranja e chocolate, acidez cítrica, corpo aveludado, finalização chocolate ao leite.

Exclusivo 03

“Blend de Torras Diferentes”

Torrar separadamente pode ocasionar na diferença de coloração entre um grão e outro, certo? Então vamos quebrar um paradigma! Essa técnica não é uma prática comercial, mas é ótima para você que gosta de montar seus blends em casa com cafés diferentes. O que vale é o resultado na xícara!

Variedade: 30% Mundo Novo + 70% Bourbon Vermelho
Processo de Secagem: Cereja Descascado e Natural
Torra: Média Escura + Média Clara
Perfil sensorial: notas de calda de cereja e chocolate, acidez cítrica, encorpado com finalização doce de chocolate meio amargo.

Em Agosto no Clube U

“Cafeicultores de Montanha”

Direct Trade

“Cafeicultores de Montanha” é uma edição trimestral que destaca o trabalho de produtores especializados em cafés especiais e garimpados exclusivamente para nossos assinantes.

A produção de cafés é uma árdua jornada. Quando falamos em cafés de alta qualidade, o desafio é ainda maior. Para muitos produtores essa é a única escolha, principalmente na cafeicultura de montanha, onde o manejo é complexo e os custos são bem maiores, a opção é a qualidade para agregar valor e viabilizar o negócio.

Para alcançar os melhores resultados o produtor tem que fazer a rastreabilidade dos lotes, dominar todo o processo e buscar um alto padrão. É necessário um mapeamento da propriedade e área plantada, variedade, altitude, colheita seletiva (cafés maduros), lavagem dos frutos, processos e controles de secagem, entre outros.

O produtor ainda é refém de variáveis climáticas para produzir, colher e secar o café e com isso o desafio torna-se ainda mais complexo e pode sofrer variações safra a safra.

Esperamos que aprecie esses microlotes garimpados exclusivamente para os nossos assinantes.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Mousse de Chocolate com Limão”

Produtor: Robson Vilella
Propriedade: Fazenda Moinho (Olímpio de Noronha – MG)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Yellow Honey
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de caramelo, chocolate, acidez cítrica de limão siciliano, corpo cremoso e finalização doce com notas de caramelo tostado e chocolate.

Exclusivo 02

“Mel de Laranjeira”

Produtor: Maria Rogéria Pereira
Propriedade: Fazenda Irmãs Pereira (Carmo de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado (CD)
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de açúcar mascavo, mel e floral, acidez cítrica de laranja madura, corpo sedoso e finalização doce de mel.

Exclusivo 03

“Bala de Caramelo”

Produtor: Hélcio Carneiro
Propriedade: Fazenda Santa Lúcia (Carmo de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Acaiá
Processo de Secagem: Cereja Descascado (CD)
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de caramelo tostado, chocolate meio amargo, acidez delicada, corpo cremoso e finalização doce de caramelo tostado.

Em Setembro no Clube U

“Fermentação”

Técnicas de fermentação dos frutos

A história da fermentação possui origem antes mesmo de Cristo e está presente em diversos alimentos e bebidas, tais como: cervejas, vinhos, pães, queijos, etc…

Basicamente, é um processo químico de transformação onde são necessárias a glicose (açúcar), temperatura e umidade (água) para desenvolver e alimentar os micro-organismos. O segredo é controlar a temperatura, porcentagem de açúcar, tempo, oxigenação e pH da fermentação. O desafio é saber a hora de parar o processo para não estragar tudo. Uma verdadeira alquimia que pode se transformar em vinagre ou obra de arte.

No café, a fermentação induzida é mais recente, usada principalmente nos países da América Central, como a Colômbia, Costa Rica e Guatemala.
O método mais comum é colocar o café descascado em um tanque com água e deixar o micro-organismo comer a polpa, depois disso o café vai para o sol e assim seca mais rapidamente, eliminando a chance de fermentação indesejada. Esse processo é chamado de “washed” (lavado) e essa é apenas uma das muitas técnicas para fermentação de café.

Neste mês você poderá apreciar 3 cafés de fermentação induzida e controlada.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Natural Fermentado”

O fruto é colocado inteiro em um barril, permanece fechado e fica nessa condição até que a fermentação comece. A partir daí, controla-se tempo e temperatura. Este café ficou 72h fermentando e depois foi para o processo de secagem.

Produtor: Rafael Dias
Propriedade: Sítio do Campo (Carmo de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de frutas secas, ameixa, uva, nibs de cacau, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização doce com notas de chocolate meio amargo e frutas vermelhas.

Exclusivo 02

“Red Honey”

O café é descascado e colocado no terreiro em camadas mais grossas, ocasionando a fermentação. No decorrer do processo, formam-se pequenos blocos de café de coloração avermelhada. Esse processo de fermentação tem duração média de 12 a 22 dias e, só depois, o café é separado para seguir a secagem e cortar a fermentação.

Produtor: Robson Vilela
Fazenda: Alta Vista (Cristina – MG)
Altitude: 1.350m
Variedade: Arara
Processo de Secagem: Red Honey
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de frutas vermelhas, mirtilo, framboesa, acidez cítrica, corpo sedoso, finalização doce limpa e frutada.

Exclusivo 03

“Washed”

O café é descascado e colocado em um tanque com água. A fermentação começa a acontecer com o acompanhamento de tempo, temperatura, açúcar e pH da água até atingir as medições esperadas. Este café ficou fermentando durante 74 horas. Em seguida, foi retirado do tanque e colocado no terreiro para secar.

Produtor: Luiz Paulo Pereira
Propriedade: Fazenda IP (Carmo de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Lavado
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de capim limão, mel e cidreira, acidez cítrica delicada, corpo sedoso e finalização doce de caramelo tostado.

Em Outubro no Clube U

“Roda de Sabores do Café”

Descrição Sensorial

Existem muitas dúvidas quando se diz que um café é frutado, ou tem sabores específicos como: morango, tangerina, chocolate, caramelo, etc… Subentende-se que o café sofreu alguma modificação utilizando outras frutas, ou que foi adicionado um sabor artificial. Mas o que de fato acontece?

O termo “frutado” foi definido na década de 80, no estudo apresentado na Roda dos Sabores, um gráfico mundialmente utilizado pelos provadores de café para identificar e mapear os sabores que são característicos de cada região, variedade, processo e torra.

Esse estudo tem como base nossa percepção multissensorial e implica principalmente em nossas experiências cotidianas. Exemplo: é provável que você nunca tenha comido terra, mas quase todos sabemos o gosto da terra devido a experiência cotidiana. Normalmente o sabor de terra está atrelado em nosso cérebro à chuva, pois é quando sentimos o cheiro de terra molhada. Isso nos faz entender o “sabor” da terra, pois mais de 80% da sensibilidade do paladar está atrelada ao olfato.

Essa experiência multissensorial foi estudada de forma técnica, sendo possível ter uma gama de sabores em uma única xicara de café.

Então, como treinamento, a dica é ter experiência com consciência em todo tipo de situação, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, isso ampliará sua biblioteca de sabores e facilitará suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café pode chegar a mais de 900 compostos voláteis, enquanto um vinho por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos.

Neste mês, avaliamos, com nosso time de provadores e baristas, 3 cafés com sabores distintos para você buscar essas sensações.

Como mimo, você receberá um Roda de Sabores para emoldurar e colocar em seu cantinho do café! Divirta-se nessa viagem de sabores!

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Frutas Vermelhas”

Produtor: Álvaro Coli
Propriedade: Sitio da Torre (Carmo de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Natural
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de frutas vermelhas, caramelo, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização de caramelo e chocolate.

Exclusivo 02

“Frutas cítricas”

Produtor: Renato Fontinato
Propriedade: Fazenda Vale da Lua (Campanha – MG)
Altitude: 1.250m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Clara
Perfil Sensorial: Notas de frutas cítricas, mel, acidez cítrica, corpo aveludado e finalização doce de mel.

Exclusivo 03

“Doce”

Produtor: Luiz Paulo Dias Pereira
Propriedade: Fazenda IP (Carmo de Minas)
Altitude: 1.200m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Cereja Descascado
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas doces, pudim de leite, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização de chocolate e caramelo tostado.

Em Novembro no Clube U

“Cafeicultores de Montanha”

Direct Trade

“Cafeicultores de Montanha” é uma edição trimestral que destaca o trabalho de produtores especializados em cafés especiais e garimpados exclusivamente para nossos assinantes.

Para alcançar os melhores resultados o produtor tem que fazer a rastreabilidade dos lotes, dominar todo o processo e buscar um alto padrão. É necessário um mapeamento da propriedade e área plantada, variedade, altitude, colheita seletiva (cafés maduros), lavagem dos frutos, processos e controles de secagem, entre outros.

Esperamos que aprecie esses micros lotes garimpados exclusivamente para os nossos assinantes. Neste, em especial, com um presente do nosso querido produtor e amigo Luiz Paulo Dias.

Nascido em Carmo de Minas, é o primeiro de quatro irmãos de uma família tradicional na cafeicultura da região. Ele faz parte da quarta geração produtora de cafés da família e, junto de seus irmãos e primos, carrega boa parte da história da cafeicultura local ao longo dos anos.

Trabalhando nas fazendas, em 2004, ele se juntou a um de seus primos, Jacques Pereira Carneiro, para começar um projeto pioneiro: a valorização dos cafés especiais de Carmo de Minas e região.

O que Luiz Paulo percebeu foi que a região tinha um conjunto de atributos específicos que dava ao café local sabores distintos que o colocava entre os melhores do mundo. Ele também notou que a falta de valorização dos cafés da região afetava toda a cadeia de produção.

Sabendo de como essa identidade poderia impactar toda a região, passaram a se concentrar no café especial.

Atualmente realizam um trabalho de alto padrão, que não somente transforma a vida de milhares de famílias produtoras, como traz cafés de excelência para nossas xícaras.

Como mimo, no mês da Black Friday, todos os assinantes ganharão 150g extras de café. Aproveite!

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

Exclusivo 01

“Avelã e Caramelo”

Produtor: Mariza Coli
Propriedade: Sítio da Torre (Carmo de Minas)
Altitude: 1.300m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Natural
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de avelãs, castanhas e chocolate, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização doce com notas de caramelo tostado.

Exclusivo 02

“Capim limão e mel”

Produtor: Jesimar Sandi
Fazenda: Sítio São Joaquim (Carmo de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Catuaí Amarelo
Processo de Secagem: Natural
Torra: Média Clara
Perfil Sensorial: Notas de capim limão e mel, acidez cítrica de laranja madura, corpo sedoso e finalização doce de mel.

Exclusivo 03

“Romã e frutas secas”

Produtor: Rafael Dias Pereira
Propriedade: Sítio do Campo (Carmo de Minas)
Altitude: 1.250m
Variedade: Bourbon Amarelo
Processo de Secagem: Fermentação
Torra: Média
Perfil Sensorial: Notas de romã e cereja em calda, acidez cítrica de frutas vermelhas, corpo licoroso e finalização doce com notas de frutas secas.

Em Dezembro no Clube U

“Experiência Surpresa”

Fechando 2021 com chave de ouro!

Este foi o primeiro ano após a reformulação do nosso Clube U. Foram 11 experiências diferentes para você apreciar, com 33 cafés diferentes sendo valorizados em sua xícara e com uma equipe totalmente dedicada em te surpreender.
É neste clima de agradecimento e conquista que decidimos fazer o último Clube U de 2021 de forma diferente: você só descobrirá quais são os cafés e as temáticas após receber o clube.
Ah, não somente isso! Você receberá um QR Code para ter acesso a um vídeo exclusivo para nossos assinantes contando um pouco sobre cada café, fazendo a análise sensorial, sugerindo métodos de preparo e também mostrando um pouco da equipe que faz todo esse trabalho com tanto carinho.
Não perca essa edição histórica, encerre 2021 apreciando os melhores cafés do Brasil.

Então, como treinamento, a dica é focar conscientemente em todo tipo de situação cotidiana, principalmente as gastronômicas. Memorize as sensações e sabores, assim seu leque sensorial vai se ampliar e facilitará as suas descobertas a cada xícara.

De acordo com os estudos científicos, a complexidade de um café varia de 900 a 1000 compostos voláteis, enquanto um vinho, por exemplo, pode chegar de 600 a 800 compostos. Essa comprovação nos mostra o mundo de sabores que uma xícara pode trazer!

Avaliamos os cafés deste mês com nosso time de provadores e baristas para destacar as notas mais perceptíveis para você treinar seu paladar.

Divirta-se nessa viagem de experiências e sabores, compartilhe conosco!

0
    0
    Carrinho
    Carrinho vazioRetornar à loja
    Conversar
    Oi, precisa de uma mãozinha?

    ×