A verdade sobre cafés exóticos e colhidos das fezes de animais - Unique Cafés

A verdade sobre cafés exóticos e colhidos das fezes de animais

Você sabia que os cafés mais exóticos do mundo são colhidos a partir das fezes de animais? Saiba tudo sobre esse assunto aqui!

INTRODUÇÃO

Primeiramente, você fazia ideia de que os cafés colhidos a partir das fezes dos animais são conhecidos como os cafés mais caros e exóticos do mundo? Parece inacreditável, muitas pessoas costumam ter dúvidas e até receio de beber esse tipo de café ao lerem essa informação no rótulo, portanto, vamos esclarecer algumas dúvidas importantes sobre o assunto. Continue lendo!

 

 

 

 

Quais tipos de cafés são colhidos das fezes de animais?

será que isso é verdade mesmo?

Mundialmente, o café mais conhecido por ser colhido a partir das fezes de animais é o Kopi Luwak. Este café colhido das fezes de um civeta, uma espécie de “gato herbívoro”, encontrado na região da Indonésia e que se alimenta de grãos de café. Porém, existem alguns outros cafés exóticos nessa história que precisamos listar também, confira:

  • Jacu Bird;
  • Kopi Luwak;
  • Black Ivory;
  • Monkey Coffee.

No Brasil, é mais comum encontrarmos o café colhido a partir das fezes do Jacu, uma ave silvestre de grande porte que também se alimenta de grãos de café. Ah, é dele que falaremos mais detalhadamente a seguir.

Pode parecer loucura para algumas pessoas, principalmente se você está entrando no universo do café agora. Por isso, te daremos mais detalhes sobre o assunto. Partiremos, então, para mais uma etapa!

 

 

 

 

Café Jacu Bird: como é produzido?

entenda o processo de produção do café colhido a partir das fezes do Jacu

Antes de mais nada, o Jacu é uma ave encontrada na América Central e América do Sul nas zonas de florestas, inclusive próximo aos cafezais. Além disso, são aves herbívoras, de grande porte e que podem atingir até 85cm de comprimento. São aves silvestres, ou seja, são originárias da natureza e não estão tão adaptadas ao convívio. Nenhum produtor de café mantém o Jacu em cativeiro para obter esse tipo de café, o processo acontece de forma natural, até porque o Jacu se torna um grande “ajudante” do produtor. Você entenderá melhor a seguir.

Ave Jacu em lavoura de café

Tudo começa quando o Jacu, naturalmente, seleciona e se alimenta dos frutos maduros de café direto do pé (até rimou), imitando a seleção natural que geralmente acontece na colheita de cafés especiais. Ou seja, o Jacu não aceita se alimentar de frutos podres ou verdes do café, ele seleciona somente o melhor. A ave se alimenta apenas da polpa e casca do fruto, assim, o grão de café (semente) é expelido totalmente intacto após a digestão.

Nesse sentido, enquanto o sistema digestivo do Jacu faz essa separação, melhora as características sensoriais do grão de café através da fermentação natural desse processo e proporciona notas que tornam a bebida tão exótica. Incrível, né!?

Depois que esses grãos são expelidos através das fezes do Jacu, cada produtor encontra uma forma de colhê-los na natureza. Alguns, vão catando durante a safra, separando da colheita convencional quando encontram as fezes próximo aos pés de café, outros limpam as áreas onde percebem a presença da ave. Afinal, é possível retirar os grãos debaixo das árvores que elas dormem e, diferente dos outros animais, com o Jacu esse processo acontece de forma mais rápida.

Fezes de Jacu com grãos de café
Fezes de Jacu ao redor das árvores

Feito isso, os grãos ainda estarão com as fezes in natura como na imagem acima. Então, as sementes serão separadas das fezes e retirada a película que não é digesta. Em seguida, os grãos são torrados e disponibilizados.

Por muito tempo, produtores de cafés pensavam que o Jacu destruía a lavoura. No entanto, essas aves se tornaram parte do negócio.

 

 

 

 

Onde comprar café Jacu?

o café mais exótico de todos os tempos

Se você ainda não teve oportunidade de provar um café exótico como este que te contamos acima, essa é sua chance. Aqui no site mesmo é onde comprar um café colhido a partir das fezes de animais, como o Jacu, é possível.

O Di Pássaro, nome dado a essa edição que disponibilizamos somente 01 vez ao ano, é um dos cafés mais raros e exóticos do mundo. Os grãos são colhidos das fezes do Jacu, aves silvestres da Serra da Mantiqueira de Minas, que comem esses melhores frutos do cafeeiro, aqueles sem defeitos e completamente maduros.

Nesse sentido, diferente do processo convencional, o que acontece no sistema digestivo do Jacu proporcionou características únicas ao café como, por exemplo, aroma frutado, notas de amora, morango e cereja. Doçura intensa, acidez cítrica, corpo cremoso e finalização doce.

Pacote de café Jacu em grãos
Grãos de café Jacu depois de processado

 

 

 

 

Outros cafés colhidos a partir das fezes de animais

Kopi Luwak, Coffee Mokey e Black Ivory

O Brasil é o maior produtor de café mundial e, por aqui, é mais comum encontrarmos cafés a partir das fezes do Jacu. Porém, não podemos nos esquecer dos outros animais responsáveis por oferecer cafés caros e exóticos mundo afora. Veja só!

Café Kopi Luwak

Como introduzimos inicialmente, o Kopi Luwak é uma civeta, mamífero originário da Indonésia, que também selecionam e comem frutos maduros do café.

Apenas a polpa é digerida e o grão de café permanece intacto ao passar pelo sistema digestivo. Durante esse processo, as bactérias e enzimas únicas da civeta fazem com que os grãos fiquem com um sabor especial, descrito como “uma mistura de chocolate e suco de uva, menos ácido e amargo do que outros cafés”. Os grãos também são higienizados, tratados e torrados antes da comercialização.

Falando nisso, sabia que uma xícara do café Kopi Luwak pode custar 50 libras esterlinas no Reino Unido? Ele também é um sucesso de vendas no Japão, na Europa e nos Estados Unidos.

Kopi Luwak segurando galho de café

 

 

 

Café Black Ivory

Também conhecido como “marfim preto”, o café Black Ivory é colhido a partir das fezes dos elefantes na Tailândia.

O processo acontece quando os produtores misturam o café na ração dos elefantes. O animal ingere, o grão de café passa pelo sistema digestivo e é expelido intacto. Depois disso, as fezes são levadas para um lugar adaptado e é feita a catação dos grãos. Em seguida, o grão de café é processado, torrado e comercializado.

Nesse sentido, o elefante processa os grãos durante 70 horas. As bactérias que recepcionam os grãos e o fato do elefante ter uma dieta estritamente herbívora proporcionam o sabor suave ao café. Um quilo do café Black Ivory já chegou a custar U$1.200.

Elefante em seu habitat natural

 

 

 

Coffee Monkey ou café do macaquinho travesso

Parecido com a história do café Jacu, na Índia e Taiwan, muitas lavouras de café ficam próximas a florestas onde naturalmente habitam macacos.

Sendo assim, esses macacos têm o hábito de comer os frutos maduros do café. Mas aí vem a diferença, os macacos não ingerem o grão do café, pelo contrário, fazem como nós mesmos fazendo com algumas frutas, em que tiramos o caroço (semente) antes de engolir. Depois de colher os frutos mais doces, eles mastigam lentamente e cospem. Então, o produtor recolhe esses grãos que são lavados, secos, torrados e comercializados. Um quilo do Coffee Monkey chegou a custar U$700. Caro, né?

Macaco em lavouras de café

Concluindo, não se assuste quando ler um rótulo de café indicando que a colheita foi feita a partir das fezes de algum desses animais. Afinal, isso não significa que o café é de baixa qualidade e muito menos que é sujo.

Em todos esses cafés, os frutos são ingeridos por animais com dieta herbívora e as reações naturais que acontecem não são maléficas para a saúde. Os grãos são higienizados e a alta temperatura da torra também garante essa segurança alimentar.

Di Pássaro – Ed. Raridade 150g

Di Pássaro é um dos cafés mais raros e exóticos do mundo, pois seu processo é diferente dos convencionais: os grãos são colhidos das fezes de um pássaro chamado Jacu, que come os melhores frutos do cafeeiro, aqueles sem defeitos e completamente maduros. Este café é originário de aves silvestres da Serra da Mantiqueira de Minas.

OBS: Disponível somente torrado em grãos.

Onde encontrar cafés de qualidade?

Idealizado por Gabriel Guimarães

Gabriel Guimarães

Iniciou no universo dos cafés ao conhecer Hélcio Júnior, diretor da Unique Cafés, que o convidou para se tornar barista ao perceber a facilidade em comunição e paixão, ao ser atendido por ele em um bar onde o mesmo atuava como bartender.

Cursos & Treinamentos

Curso Cafezeiro Grátis

Aprenda tudo sobre cafés neste curso exclusivo!

Compartilhe com os amigos cafezeiros!

MAIS CONTEÚDO

Gaste Menos Café com a Técnica Osmotic

Gaste Menos Café com a Técnica Osmotic

INTRODUÇÃO Você sabia que dá para tomar café por osmose? Fique tranquilo, isso não é ilusão, Osmotic é uma técnica que potencializa o sabor do seu café e quando bem aplicada, faz aquela porção de 10g de café que sobrou, render uma boa xícara para você e seu amigo....

Descubra qual é a melhor água para fazer café

Descubra qual é a melhor água para fazer café

INTRODUÇÃOFazer café com a água da poça a gente já sabe que não dá certo, né!? Brincadeiras a parte, será que qualquer água faz uma boa dupla com o café? Hoje te mostraremos algumas dicas super práticas e simples para fazer o casamento perfeito das duas bebidas mais...

5 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Café e Atividade Física

5 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Café e Atividade Física

INTRODUÇÃO Primeiramente, o café é uma bebida muito amada ao redor do mundo e vai muito além do simples prazer de tomar uma xícara quente pela manhã. Hoje, vamos explorar a fascinante relação entre café e atividade física, desvendando os pontos-chave, discutindo e...

QUER MAIS?

Todo cafezeiro quer sempre aprender mais! Então fizemos muito conteúdo para você aproveitar! É só pesquisar abaixo:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×